Demétrio Praxedes Araújo


Massagem

Fontes: este artigo tem como principal fundamentação, o livro do DR. SUDNEY LICHT denominado “Massage, Manipulation and Traction” (Massagem, Manipulação e Tração).
Dr. Sidney Licht, MD, (1908 – 1979), foi membro do Congresso Americano de Medicina de Reabilitação e presidente do mesmo em 1967-1968. Membro da equipe editorial do “American Journal of Physical Medicine”, de 1952-1979. É sem dúvida, um dos ícones da Medicina Física e Reabilitação em todo o mundo. Outro autor que recomendamos para consulta, é o DR. JAMES CYRIAX, reconhecido como o "Einstein" da Ortopedia, que criou fundamentação clínica e tratamento de lesões dos tecidos moles no sistema musculoesquelético. Dr. James Cyriax, MD, nasceu em Londres em 27/10/1904. Atividades na University College School, Gonville, Caius College, em Cambridge, no Hospital St. Thomas's Medical School, em Londres. Entre suas obras, citamos os Livros: “Cyriax Clinical Examination and Diagnosis of Soft Tissue Lesions” e “Cyriax Treatment Techniques for Soft Tissues Lesions”. Ambos são autores antigos, reconhecidos em todo o mundo, que muito contribuíram para a Fisiatria, Ortopedia e Reabilitação em geral, com obras ainda hoje consideradas atualizadas, servindo como referências nas Especialidades. Chama atenção, a didática empregada por Sidney Licht ao abordar a Massagem, a Manipulação e a Tração.

O artigo na realidade é resumo do assunto em questão, referente à MASSAGEM TERAPÊUTICA, que hoje vemos sua prática relegada em segundo plano, se comparada com outros procedimentos de Reabilitação amplamente procurados e divulgados.

  • A Massagem Terapêutica quando empregada corretamente para melhora da dor, tem efeito significativo beneficiando os pacientes.
  • Não temos a pretensão neste artigo, de esgotar o assunto por completo, que é muito vasto; muito menos ensinar o ato técnico de fazer massagens. Pretendemos sim orientar para o estudo, com base principalmente nas origens e na fundamentação técnica e científica.
  • As desculpas para a não realização das Massagens Terapêuticas, são as mais variadas possíveis: “procedimento dispensável na maioria dos casos (onde há indicação) - outras técnicas são mais eficientes - exercícios de alongamentos musculares são mais eficazes - relacionadas à higiene corporal - podem causar mais dor - terapia individualizada que ocupa o terapeuta por determinado tempo, com maior custo, não bem remunerada pelos Planos de Saúde - disponível em alguns Serviços de Reabilitação somente em caráter particular - outras”.
  • É grande o número de pessoas em todo o mundo, que afastam do trabalho devido quadros álgicos causados por enfermidades, contusões / traumatismos, emprego incorreto da ergonomia no posto de trabalho, vícios posturais, que no contexto da programação terapêutica (de Fisioterapia), deveriam ser submetidas também a uma das formas de massagens.
  • Qualquer tipo de Massagem que hoje possa ter outra denominação, e que seja reconhecida como “MODERNA”, terá sempre e obrigatoriamente os fundamentos de Licht, Cyriax, Mennel, Elisabeth Dicke, Wolfrang Korlrausch, Henry Head, Mackenzie, e dos que são citados no Histórico, abaixo resumidamente descritos.
  • Além do benefício físico proporcionado ao corpo com melhora significativa dos sintomas indesejáveis, há também o reconhecimento do bem-estar que a técnica proporciona, com o relaxamento geral, sedação, reduzindo os níveis de tensão / ansiedade / stress.

HISTÓRICO:

  • Provavelmente as referências mais antigas sobre Massagem seja da China, no Cong-Fu (de Toa-Tse), texto médico Nei Ching, supostamente escritos por volta dos anos de 2.800 a 2.700 A.C.
  • Ayur-Veda que significa “Arte da Vida” é provavelmente a primeira obra médica da Índia, de 1.800 A.C. que se refere às Massagens.
  • Hipócrates, o Pai da Medicina (460 – 377 A.C.) empregou a “anatripisis”, que é um tipo de massagem por fricção com pressão. Na Grécia é notória a antiga preocupação com a beleza corporal e educação física. Todas as classes sociais de gregos e romanos usavam o assageamento para diversos fins, inclusive os soldados eram massageados antes e após as lutas. Hipócrates foi o primeiro a mencionar as “indicações e contra-indicações” das Massagens. Praxágoras, um dos sucessores de Hipócrates, usava a massagem para tratamento do “íleo-oclusivo”.
  • Em Roma, 91 A.C., associavam a Massagem com dietas, banhos, vinho. Nesta mesma data, Asclepíades formou uma Escola que preconizava: uso do azeite para massagear, e realizar o procedimento com o máximo possível de força, até o limite de tolerância do massageado.
  • De 619 - 907 D.C. existiam 4 classes de profissionais que exerciam a Medicina: médicos, acupunturistas, exorcistas, e massagistas.
  • De 960 - 1.279 D.C. período de decadência do conceito e prática da Massagem, passando a ser exercida quase que exclusivamente por barbeiros e cegos. Há citação de que principalmente no Oriente, a cegueira seria uma qualificação para o exercício da profissão de Massagista.
  • Na Idade Média, na França, por volta do século XIV, as lesões de pele eram tratadas com vapor, banhos, unções, e massagem por fricção.
  • No Século XIX, médicos do exército de Napoleão empregaram a frotação nos banhos turcos. Atribui-se à França a introdução da palavra “MASSAGE”. Laisné introduziu o termo “tapotement” (massagem por percussão). Classificação da época:
  • 1 - Massagem por fricção (incluindo o que denominamos “effleurage”).
  • 2 - Massagem por pressão (incluindo o “amassamento”).
  • 3 - Massagem por percussão (incluindo a vibração).
  • 4. - Massagem por movimentos passivos, concêntricos e excêntricos.
  • John Stith Pemberton (1831 – 1888 - Knoxville - Georgia), farmacêutico, (muito conhecido por inventar a Coca-Cola), comprovou que a massagem provoca liberação de histamina e acetilcolina, acompanhada de vaso-dilatação, e aumento do fluxo sanguíneo.
  • Escola de Pehr Henrik Ling (mestre de esgrima em Estocolmo): com base na massagem / manipulação dos tecidos moles + “ginástica médica” com “exercícios das articulações”, o que veio ser conhecida com a denominação de MASSAGEM SUECA.
  • Escola de Mezger, 2ª metade do século XIX, em Amsterdam. Empregou massagens fortes e em certos casos dolorosas, em alterações articulares crônicas. Desta escola, saiu a seguinte classificação:
  • 1 - Massagem por fricção suave.
  • 2 - Massagem por fricção.
  • 3 - Massagem por amassamento.
  • 4 - Massagem por golpeamento.

Século XX, 1917 - 1940, teve destaque os estudos e relatos de James B. Mennel. O Fisiologista Médico, Dr. Schack August Stenberg Krogh (1874 – 1949 - Dinamarca), Prêmio Nobel em 1920, demonstrou em um de seus trabalhos, o aumento no diâmetro e na permeabilidade dos capilares, comprovado em estudos e experiências realizadas em rãs e mamíferos, após estimulação mecânica.

DEFINIÇÃO: Sydney Licht descreve a massagem como “conjunto de manipulações sistemáticas e científicas dos tecidos corporais, que se realizam preferentemente com as mãos, para atuar sobre o Sistema Nervoso, Muscular e Circulatório”.

EFEITOS FISIOLÓGICOS DA MASSAGEM:

a) - Reflexos - ocorrem na pele pela estimulação dos receptores periféricos que transmitem impulsos via medula ao cérebro, proporcionando sensação de prazer, relaxamento, bem estar. A sedação é obtida quando a massagem é aplicada de maneira monótona e repetitiva, sem variação acentuada da pressão ou estímulos irritativos na forma da aplicação. O estímulo mais intenso ao massagear, produz o que é denominado como TRÍPLICE REAÇÃO DE LEWIS: isquemia + eritema + dilatação capilar duradoura.

b) - Mecânicos - ajudam a circulação de retorno sanguíneo e linfático, produzem movimento intra-muscular, previne estase capilar, aumenta velocidade circulatória, troca substâncias entre a corrente circulatória e células tissulares.

Com base nos dois efeitos fisiológicos, os benefícios / indicações, são:
1 - Melhora a circulação, assim como os movimentos do sangue e dos elementos nutritivos do mesmo.
2 - Aumenta a temperatura local, melhorando o estado nutricional.
3 - Acelera a eliminação de produtos indesejáveis.
4 - Dissolve as aderências dos tecidos moles.
5 - Diminui a tumefação e induração tissulares, previne estase capilar.
6 - Afrouxa e distende os tendões contraídos.
7 - Efeito de sedação (SNC e periférico) - alivia dor.
8 - Aumenta o fluxo sanguíneo periférico. Aumenta 40 a 50% do numero de hemácias local.
9 - Para a circulação linfática, elimina o excesso de líquido e diminui a possibilidade de fibrose.
10 -No tecido conjuntivo, em caso de fibrose, a massagem por fricção melhora o estiramento mecânico e a desagregação das fibras.
11 -No músculo especificamente, melhora a nutrição das miofibrilas, elimina o líquido extra-vascular, porém não modifica o equilíbrio ácido-básico.
12 -Proporciona mobilização de tecidos contraturados.
13 -Em certos estágios de recuperação, (fraturas / luxações / sub-luxações), facilita a melhora da ADM articular.
14 -Atua no relaxamento, diminuição de tensão, ansiedade e stress, ajuda também as pessoas psiconeuróticas / psicóticas para melhor relaxamento geral.

Carrier relatou que uma maior pressão origina dilatação capilar transitória, enquanto uma pressão ainda mais forte provoca dilatação mais duradoura, tornando mais visível a hiperemia.

INDICAÇÕES DAS MASSAGENS: se confundem, ou se assemelham com os EFEITOS FISIOLÓGICOS.

CONTRA-INDICAÇÕES DAS MASSAGENS: são todas de natureza de bom senso e coerência, em respeito  principalmente às alterações físicas e psíquicas no ser humano.

  1. Em pessoas com grande fragilidade / debilidade clínica causada por patologias diversas.
  2. Em região do corpo onde exista inflamação aguda ou infecção.
  3. Sobre tumorações malignas.
  4. Sobre região onde exista lesão dermatológica que possa agravar com o procedimento.
  5. Em casos de doenças dermatológicas infecto-contagiosas com poder de alto risco de contaminação.
  6. Em regiões com transtornos circulatórios agudos (flebite, trombose venosa profunda, linfangite,...).
  7. Sobre áreas com queimadura, na fase aguda (recente).
  8. Avaliar com atenção em crianças nos primeiros meses de vida e nos idosos, com pele muito fragilizada, se pode ou deve empregar a técnica, sem risco ao paciente.

CONHECIMENTOS  BÁSICOS  NECESSÁRIOS:

  1. Da anatomia  /  cinesiologia  /  amplitude de movimentos articulares do corpo humano.
  2. Dos músculos, da direção de suas fibras, origem e inserção dos tendões, principais vasos sanguíneos e linfáticos, direção e fluxo dos mesmos.
  3. Das etapas da inflamação e edema.
  4. Saber que massagens não desenvolvem força muscular.
  5. Saber que massagens não substituem exercícios ativos ou contra-resistência.
  6. Saber que não alteram o equilíbrio ácido-básico e não eliminam depósitos locais de gordura.
  7. Saber que a pessoa que executa o ato de massagear, tem limite físico a  ser respeitado.
  8. Saber que massagem não é sinônimo de manipulação.

CLASSIFICAÇÃO  DE  MENNEL  -  Do ponto de vista didático, a classificação de Mennel, é certamente uma das mais usadas; continua atual e citada nas bibliografias da literatura médica-científica moderna. Muito do que existe com rótulo de “novo método”, é pura variação que está inserida direta ou indiretamente no conteúdo básico dos trabalhos de Mennel, Licht, Cyriax, talvez com outras palavras, porém com a mesma fundamentação nos conceitos:

1. Massagem por deslizamento, frotamento  ou  effleurage
a)  Superficial
b) Profunda
2. Massagem por compressão  ou  petrissage
a)  Amassamento
b)  Fricção
b1)Variantes da Fricção:  -  Écresement  ou  estrujamento
-  Dilacération  ou  dilaceração
-  Plissage  ou  pregado
-  Sciage  ou  acerramento
-  “Vaivén”
c)     Vibração
3. Massagem por  percussão  ou  tapotement

MASSAGEM POR DESLIZAMENTO, FROTAMENTO  OU  EFFLEURAGE:  no tipo superficial, consiste em movimentos suaves, moderadamente lentos, rítmicos, passando a palma das mãos sobre a área a ser tratada. Esta massagem tem efeito apenas reflexo, e não há obrigatoriedade de ser realizada no sentido centrípeto. No tipo  profunda, também movimentos moderadamente lentos e rítmicos, com deslizamentos das palmas das mãos com um pouco mais de pressão sobre a área massageada, usando pressão dos dedos  principalmente em superfícies corporais menores. A pressão deve ser distribuída pelas mãos de maneira uniforme, no sentido centrípeto. Ao final de cada movimento de uma mão, deve imediatamente iniciar o movimento com a seguinte, sendo o mesmo mais rápido na volta. Embora Licht preconize a freqüência neste tipo de massagem em 15 movimentos / minuto, encontramos na literatura maiores freqüências.

MASSAGEM POR COMPRESSÃO  OU  PETRISSAGE:  executada com uma ou duas mãos que descrevem círculos sobre uma zona limitada, em baixa freqüência  (menor que 15 movimentos / minuto). A pressão pode ser leve ou mais intensa, quando deprime a superfície tratada. O tipo amassamento é uma técnica mais vigorosa, que levanta uma maior prega da pele e musculatura
subjacente ente o s polegares e os outros dedos, seguindo com o deslizamento sobre a base (osso), são espremidos e elevados com movimentos de amassamento. É aconselhável que os tecidos sejam sustentados por uma mão, para que a outra execute o amassamento. Está indicada para regiões do corpo que possuam bom volume de massa muscular, e sempre realizada no sentido centrípeto. No tipo fricção, não é aconselhável o uso de lubrificantes (cremes), e consiste na pressão constante que se aplica com a polpa dos polegares ( ou do 2º  e 3º dedos ) em pequenas áreas, enquanto os outros dedos permanecem apoiados sobre a pele, sem o ato de massagear. Os dedos usados movimentam-se em círculos ou elipses, de maneira enérgica tanto quanto a elasticidade dos tecidos permita. A pressão é sempre moderada ou forte, com freqüência de 15 movimentos / minuto ou mais. Está bem indicada para tentar reduzir edemas (endurecidos) localizados em pequenas áreas, nódulos de fibrosite, em volta de articulações após consolidação de fraturas, para tentar  “afrouxar”  cicatrizes aderentes.

Variantes da Massagem tipo amassamento:
a1.)  -  Pincement  ou Beliscamento  -  firma a pele e tecidos subcutâneos entre o polegar e o indicador, que os levantam, comprimem e os movem em sentido transversal - para regiões tipo face, pernas, braços.
a2.)  -  Roulement ou Rodadura / Rolamento  -  manobras suavespara músculos longos nos quais se pode apresar o ventre entre os dedos / mãos.
a3.)  -  Retorcimento  -  para músculos volumosos e longos,as duas mãos prendem os tecidos e o retorcem em direção oposta, movimento semelhante ao torcer uma roupa. 
a4.)  -  Enfurtido  -  para regiões onde grandes grupos musculares formam capas superpostas,como exemplo, na coxa. Pressão sobre os músculos superficiais, por sua vez causarão pressão secundária à camada inferior, motivo pelo qual, preferencialmente é técnica a ser executada por  quem tenha mãos grandes.
a5.)  -  Amassamento à punho  -  empregada sobre o abdome, preferencialmente para obesos. Mãos parcialmente fechadas, comprimem os tecidos com movimentos circulares.
a6.)  -  amassamento digital  -  para os espaços interósseos, músculos paravertebrais próximo à coluna. Empregando a ponta dos dedos, com MCF flexionadas e as IF distendidas.

Variantes da Massagem tipo fricção:
b1.1)  - Écresement  ou  estrujamento  -  fricção é muito localizada e aplicada com maior força.
b1.2)  - Dilacération  ou  dilaceração  -  aplicada com intensa pressão sobre os tecidos profundos (mais ou menos semelhante à massagem do tecido conjuntivo).
b1.3)  - Plissage  ou  pregado  -  realizada com os extremos dos dedos perpendiculares a uma veia.
b1.4)  - Sciage  ou  acerramento  -  movimentos rápidos, profundos e transversais, aplicados sobre músculos do pescoço, com a borda cubital (ulnar) das mãos e dedos
b1.5)  - “Vaivén”  -  os dois indicadores ou os dois polegares, realizam movimentos alternados ao longo de uma veia.

Ainda na Massagem por Compressão ou Petrissage, o tipo vibração superficial ou profunda,requer muita coordenação por parte do técnico, é aplicada com a mão ou ponta dos dedos conforme a área a ser massageada. São movimentos vibratórios contínuos, rápidos, produzidos pela sucessiva extensão e flexão do cotovelo e ombros. O principal valor se manifesta tipo sedação. Referente ao fenômeno vibratório, não podemos deixar de considerar que a modalidade da técnica pode ser vibração manual como acima descrita ou por vibradores elétricos.

MASSAGEM POR  PERCUSSÃO  OU  TAPOTEMENT:  manobras executadas por tempo moderado ou rápido, geralmente sobre áreas mais amplas. Exige grande “flexibilidade” dos punhos e mãos durante o ato, para que o massageado não sinta desconforto. Ajuda a “acomodação” dos tecidos à pressão, e em edemas relacionados à celulites.

Variantes da Massagem por Percussão ou Tapotement:

  1. Picado  -  é o verdadeiro “tapotement”, que são uma série de golpes rápidos com a palma dasmãos, alternadamente.
  2. Claquement  -  semelhante ao Picado, porém executado de forma mais enérgica.
  3. Martelage  -  percussão suave com as bordas cubitais (ulnares) dos dedos, ligeiramente

flexionados, em rápida sucessão.

  1. Frappement (aporreamento)  -  percussão com os punhos semi-cerrados, golpeando com as segundas falanges

TEMPO  /  DURAÇÃO  E  FREQUÊNCIA  DA  MASSAGEM  TERAPÊUTICA  -   se realizada por período muito curto não terá efeito terapêutico, se realizada por período muito longo poderá ter efeito maléfico. O tempo / duração varia de acordo com:
1 - a natureza da enfermidade a ser tratada.
2 - a área corporal a ser massageada.
3 - o tipo de massagem empregada.
4 - a tolerância do paciente.
5 - a faixa etária.

Pacientes idosos, com pele fragilizada tipo pergaminho, merecem cuidado especial no tipo e indicação da massagem. De maneira geral, o tempo / duração recomendada  de uma sessão de massagem deve ser  entre cinco (5) e vinte (20) minutos. As fricções e algumas massagens mais vigorosas, devem ser realizadas por cinco (5) a dez (10) minutos. Aconselhamos que as massagens sejam precedidas de termoterapia superficial ou profunda, mas principalmente pelo calor superficial. A freqüência média é de 15 movimentos por minuto.
Entrando na seara plena dos tipos e indicações de Massagens, vamos encontrar aquelas, muitas das quais de origem Oriental, mas também Ocidentais que, têm sua freqüência e tempo de aplicação diferentes das descritas.  A técnica de algumas preconiza freqüências menor que 15 m/m, com duração até 60 minutos.

RESISTÊNCIA  FÍSICA  DO TERAPEUTA  MASSAGISTA: deve ser considerada, não apenas do ponto de vista  da resistência física, como também preventivo (saúde ocupacional) e legal / trabalhista. A terapia  realizada com as mãos em movimentos permanentes, suaves ou vigorosos, sincronizados, diariamente e por toda a jornada de trabalho, sem período de pausa / repouso adequado das mãos, fatalmente causará danos ao profissional, em  menor ou maior proporção e tempo variável, dependendo das características individuais de cada pessoa. Principais sintomas / sinais, presentes ao terapeuta de massagem, quando os limites não são respeitados:
● fadiga da  musculatura principalmente das mãos, mas também de antebraços e braço.
● dor nos dedos / mãos / punhos, músculos do antebraço, cintura escapular, cervical.
● parestesias transitórias / temporárias em membros superiores.
● diminuição lenta / progressiva da resistência da musculatura em MMSS, para massagear.
● lesões por esforços repetitivos.
● cervicalgia / dorsalgia.

MASSAGEM  DO TECIDO  CONJUNTIVO:  desenvolvida casualmente pela Fisioterapeuta alemã  ELISABETH  DICKE, que em 1929 foi acometida de vasculopatia grave no MID, sendo aconselhada a submeter-se à amputação no membro enfermo. Apresentando dor de forte intensidade principalmente no quadril, passou a massagear-se ao nível da região lombar baixa, pelve e sacro, com intuito de buscar alívio para a intensidade da dor. Percebeu melhora, com redução da tensão muscular e alívio progressiva da dor, que após o 3º mês desapareceu por completo; melhorou também a vasculopatia ao ponto de não necessitar amputar o membro, e retornou às suas atividades profissionais, um ano após o início dos sintomas. Em 1935 fez uma demonstração prática na Alemanha, escreveu dois livros um deles foi “Meine Bindegewebsmassage – Minha Massagem do Tecido Conjuntivo”. Faleceu  em 11 de Agosto de 1952.
Para chegar à perfeição da técnica da Massagem do Tecido Conjuntivo (MTC), Elisabeth Dicke pesquisou trabalhos de cientistas da época, como por exemplo, Wolfrang Korlrausch que foi um dos primeiros que sinalizou sobre a influência nos órgãos internos, quando tratando a superfície corporal.
Outra influência significativa: Sir - Dr. Henry Head  (04 / 08 / 1861 - 08 / 10 / 1940) - Neurologista inglês que em 1898, postulou uma relação entre a superfície corporal e as vísceras, baseando-se na hipersensibilidade ao tato, na pressão, nas alterações de temperatura dessas áreas cutâneas, na dor e sensação de “moléstias”espontâneas. Limitou suas investigações, mais para fins diagnósticos.

Massagem do Tecido Conjuntivo (MTC) – conforme a fonte: consiste em um empuxo tangencial sobre a pele e tecidos subcutâneos situados por cima da fáscia, que se aplica com a ponta dos dedos (III e IV). A fricção se realiza em distintas direções, e em geral segue as linhas de tensão da pele. A ação reflexa se origina pela estimulação característica do empuxo.
Zonas Reflexas:
ZONAS  DE  HEAD – áreas cutâneas às quais se refere a dor dos órgãos internos enfermos.São sensíveis a estímulos com o tato, pressão, calor e frio. Estão relacionados com o papel da pele na autodefesa contra os estímulos nocivos do meio ambiente.
ZONAS  DE  MACKENZIE – são áreas com aumento de tensão muscular (hipertonia), que correspondem à zona do órgão enfermo. Freqüente nos casos de doenças inflamatórias agudas, como por exemplo, na rigidez do quadrante inferior direito do abdome em apendicite aguda.
ZONAS  CONJUNTIVAS  DE  DICKE – detectadas com a palpação digital, pelo aumento da tensão e resistência, ou a uma apurada inspeção em que aparecem  como áreas retraídas ou  elevadas. Dentro destas zonas, E. Dicke encontrou pontos dolorosos, que denominou “pontos máximos”.
Técnica da MTC de Elisabeth Dicke  -  inspeção e palpação  iniciam o procedimento, ou seja, são fatores determinantes para definir ou conduzir a técnica da MTC, que é aplicada mediante sucessivos impulsos ou aplicações de pressão. Os impulsos podem ser de três (3) tipos, todos executados com as extremidades do III e IV dedos de cada mão, cada movimento se repete por várias vezes, dependendo do caso em tratamento:
a) De tração.
b) De tração descrevendo curva.
c) De distensão.
São quatro (4) as posições do paciente – as crianças são sempre tratadas em decúbito, e o técnico deve movimentar-se para executar o procedimento da MTC:
a) - Sentado – ereto em banco alto, com tronco descoberto, bem iluminado, quadris e joelhos em 90 graus, pé apoiados em banco baixo, e antebraços / mãos, repousando sobre as coxas.
b) - Decúbito lateral – usado apenas quando o paciente não pode sentar.
c) - Decúbito ventral – quando não é possível as 2 posições anteriores.
d) - Decúbito dorsal – quando tratar as extremidades inferiores e alguns processos abdominais.

DENOMINAÇÕES  DE  OUTRAS  MASSAGENS: não é nosso objetivo neste documento, detalhar os diversos tipos abaixo descritos e todos os existentes , e sim mencioná-los, para que o leitor (a)  interessado (a)  saiba que constam na literatura e são procedimentos empregados com grande benefício por aqueles que dominam as técnicas.
Ao pesquisar estas e outras, veremos que os trabalhos descritos por Sidney Licht, Cyriax, Mennel, Elisabeth Dicke, Wolfrang Korlrausch,Henry Head, Mackenzie e muitos outros, são de fundamental importância e consistência, ao ponto de para os dias atuais, estarem atualizados. Por outro lado sabemos que os autores, buscaram sim uma fundamentação científica nos primórdios, no que foi documentado desde AC e DC, por chineses, egípcios, gregos, japoneses, indianos, tibetanos, franceses, suecos, ingleses, alemães, americanos, outros.

A organização desses conhecimentos, a evolução da época dos autores, a didática empregada, e o avanço disponível no século XXI sobre o assunto, nos dá a certeza da existência de um meio terapêutico sem efeitos colaterais indesejáveis, agradável, prazeroso, benéfico ao ser humano de formara restrita e / ou holística, que merece ser praticamente mais usado na área da saúde.
●  MASSAGEM  MIOFASCIAL  -  técnica por deslizamento, criada nos estados Unidos pelo Fisioterapeuta John F. Barnes, na década de 70.
●  MASSAGEM  SHIATSU  -  técnica cuja palavra é de origem japonesa, pressão dos meriadianos com os dedos, abordagem holística também.
●  MASSAGEM  HAVAIANA  -  toque, deslizamento, amassamento, abordagem holística.
●  DO-IN  -  técnica de origem japonesa com a fundamentação da Medicina Tradicional Chinesa. Segue meridianos, massagem por pressão.
●  REFLEXOLOGIA  -  pressão em determinados “pontos reflexos” dos pés.
●  MASSAGEM  CALIFORNIANA  -  massagem com origem no Instituto Esalen  (Califórnia – USA). Relaxante, sugerida para pessoas estressadas, deprimidas.
●  MASSAGEM  SHANTALA  -  de origem indiana, indicada para crianças (bebês), relacionada à Medicina Ayurvédica, com objetivo direcionado ao desenvolvimento emocional da criança.
●  MASSAGEM  DE  DRENAGEM  LINFÁTICA  MANUAL  -  pós determinadas cirurgias, linfedemas pós mastectomias, ou em MMII, outras indicações.